Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript!

24/01/2024

Bulbous Creation - You Won't Remember Dying (1970)

Raridade, hard rock setentista de primeira linha.


Bulbous Creation foi uma banda norte americana pouco conhecida, da região de Missouri-Cansas.

Este disco não foi lançado na época, mas foi gravado entre 1969 e 1970. O som, nem preciso falar nada né, pois todas as bandas de um só álbum são excelentes. Trata - se daquele maravilhoso hard rock cru dos anos 70, na primeira faixa não da para se perceber isso, pois é uma balada viajante, mas a partir da segunda já vem o hard rock poderoso.
 
Integrantes.

Paul Parkinson (Vocal, Guitarra)
Jim "Bugs" Wine (Baixo)
Alan Lewis (Guitarra Solo)
Chuck Horstmann (Bateria)
Lynne Wenner (Teclados)
 
01. End Of The Page
02. Having A Good Time
03. Satan
04. Fever Machine Man
05. Let's Do To The Sea
06. Hooked
07. Under The Black Sun
08. Stormy Monday


 (320Kbps)

Link.

 
 
Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: alex.classicrock@yahoo.com.br

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

Um comentário :

  1. Mark Deming
    Os esforços contínuos de colecionadores de discos e arquivistas de rock & roll a partir de meados dos anos 70 sugerem que quase todas as cidades americanas de qualquer tamanho tinham pelo menos uma banda que era estranha demais para os habitantes locais nos anos 60 e/ou 70, e em Kansas City, Kansas, essa honra foi orgulhosamente mantida pela Bulbous Creation. Além de ter um nome que parece uma piada ou algo que Robert Pollard teria inventado para uma de suas Malas Guiadas por Vozes faixas, a excentricidade convincente do Bulbous Creation é confirmada pelo álbum de oito canções que o grupo gravou um dia em 1971, pouco antes de se separarem, garantindo que a magnum opus da banda não seria ouvida por décadas. (O álbum ficou inédito por anos, até receber um lançamento não autorizado em 1995, com o Numero Group finalmente lançando uma versão aprovada pela banda em 2014.) Em muitos aspectos, Bulbous Creation soa como uma banda de rock distorcida, mas razoavelmente típica da época. em Você não vai se lembrar de ter morrido; as melodias evocam uma época em que a psicodelia estava saindo da consciência e sons de hard rock mais fortes tomavam seu lugar, e ambos são claramente parte da fórmula auditiva de Bulbous Creation. O guitarrista Alan Lewis provavelmente conhecia Tony Iommiestilo, mas em vez de criar uma parede esmagadora de riffs como Black Sabbath, Lewis deixou espaço aberto suficiente para fazer as músicas parecerem despojadas e evocarem uma sensação de vago pavor. O baixista Jim "Bugs" Wine e o baterista Chuck Horstmann também mantiveram os ritmos enquanto se davam bastante espaço para respirar, o que deixou muito espaço para o vocalista e compositor Paul Parkinson, um amargo moralista semi-hippie que oferece destemidamente poesia condenada sobre drogas ( "Hooked"), guerra ("Fever Machine Man"), julgamento de Deus ("Under the Black Sun") e satanismo ("Satan" - ninguém disse que o cara era sutil). Como as finanças ditaram que o álbum do Bulbous Creation fosse gravado em um único dia, You Wn't Remember Dying soa mais como uma demo do que como um produto final, mas a fusão da banda entre o trippy e o pesado ainda se comunica claramente, e as letras dramáticas de Parkinson são evocativas e cheias de fúria que aparentemente abraça e rejeita a contracultura ao mesmo tempo. You Won't Remember Dying foi, sem dúvida, um pouco demais para as crianças de Kansas City, Kansas, em 1971, mas décadas depois, essa banda parece que poderia ter feito algo notável, especialmente se tivessem tido mais tempo e melhor ajuda. no estúdio; do jeito que está, este ainda é um artefato absolutamente fascinante de um período sombrio na cena das aberrações. especialmente se tivessem mais tempo e melhor ajuda no estúdio; do jeito que está, este ainda é um artefato absolutamente fascinante de um período sombrio na cena das aberrações. especialmente se tivessem mais tempo e melhor ajuda no estúdio; do jeito que está, este ainda é um artefato absolutamente fascinante de um período sombrio na cena das aberrações.

    ResponderExcluir