Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript!

22/02/2024

Marsupilami - Discografia.

A obra do Marsupilami resume - se a dois álbuns gravados entre 1970 e 1971, e cuja a riqueza sonora surpreende desde a primeira audição. Para situar o leitor, o som do Marsupilami deve agradar fãs do essencial grupo inglês Gentle Giant, exatamente pela riqueza instrumental e pelas constantes mudanças de clima, além de fãs do Jethro Tull já que existe certa semelhança com o grupo escocês.


As intrincadas faixas do álbum mostram um rock progressivo com passagens sinfônicas que lembrariam, mais tarde, grupos de sucesso, como, por exemplo, o Camel. Ainda que progressivo, o som do grupo é pesado. Traz belos solos de guitarra e um lindo som extraído dos teclados de Ileary Hasson, ainda que o vocal deixe um pouco a desejar, pela voz apenas regular do seu cantor Fred Hasson. Por falar em Camel, consta que Peter Bardens chegou a participar, como produtor e na percussão, das gravações do grupo em seu segundo álbum.

Faixas como Dorian Deep já demonstram como o grupo era bom. Flautas, teclados e uma base rítmica ótima, envolta numa rica melodia, mostram a que veio o grupo. Mesmo com toda a riqueza instrumental da faixa, pode - se destacar o incrível som produzido pelo guitarrista Dave Laverock. O Marsupilami também envereda pelo jazz em alguns momentos. Passagens mais quebradas, improvisadas, misturam - se ao rico som do grupo, que realmente uma maravilha de ser apreciado, exatamente pelas variações e forma com que tudo é arquitetado. O lado A ainda traz Born to be Free, outro interessante som que mantém o nível do disco, e no qual o grupo faz uma ótima mistura do progressivo datado da época com o som mais sinfônico da banda. Aqui o guitarrista Deve Laverock realiza ótimos solos, e a flauta de Jessica Stanley -Clarke dá o charme necessário para mais essa grande canção.

O lado B do disco mantém o bom nível, do começo ao fim. A riqueza instrumental novamente chama atenção. Intrincados arranjos das suítes Ab Initio Ad Finem (The Opera) e Facilis Descensus Averni momentos especiais do progressivo da época, cuja satisfação e atualidade ao se ouvir, tantos anos depois, permanecem intactas.

O disco é uma tremenda raridade, tendo sido relançado nos anos 2000 e se tornado peça obrigatória para fãs e colecionadores do rock progressivo setentista.

O grupo ainda lançaria outro belo disco no ano seguinte, Arena, que divide a preferência dos fãs do grupo. De toda a forma, é garantido que ambos trabalhos são ótimos e valem muito a pena o investimento em sua cópia oficial. Fonte: Livro, O Maravilhoso e Desconhecido Mundo do Rock - Vol. 2, por Wagner Xavier. Adquira os livros acessando: www.rockraro.com.br.

Integrantes.

Mike Fouracre (Bateria)
Fred Hasson (Vocais, Harmônica)
Ileary Hasson (Teclados)
Richard Lathan Hicks (Baixo)
Dave Laverock (Guitarra e Vocais)
Jessica Stanley Clarke (Flauta, Vocais)
Peter Bardens (Percussão e produtor do disco 'Arena')
Mandy Riedelbanch (Sopros)
Bob West (Vocal)
Paul Dunmall (Tenor, Soprano, Saxes e Flauta)



Bitrate: 320Kbps.
 
Álbuns.

Marsupilami (1970)
01. Dorian Deep
02. Born To Be Free
03. And The Eagle Chased The Dove To It’s Ruin
04. Ab Initio Ad Finem (The Opera)

 05. Facilis Descensus Averni

Opção 1. Opção 2.

Arena (1971)
01. Prelude To the Arena
02. Peace Of Rome
03. The Arena
04. Time Shadows
05. Spring 


Opção 1. Opção 2.

 
Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: alex.classicrock@yahoo.com.br

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário