Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript!

02/11/2023

Ratos de Porão - Discografia.

Ratos de Porão é uma banda brasileira de Punk Rock / Hardcore Punk / Crossover Thrash e Thrash Metal formada em novembro de 1981, durante a explosão do movimento punk paulista.

Com mais de 40 anos de carreira, são referência brasileira do gênero e reconhecidos internacionalmente, em particular, na Europa, América Latina e América do Norte.

História.

Fase Punk e Primórdios (1981-1984).


No início da década de 1980, influenciado pelo movimento punk que começava a tomar forma em São Paulo, João Carlos Molina Esteves (o Jão, vocalista e guitarrista) formou o Ratos de Porão com seu primo Roberto Massetti (o Betinho, baterista) e o amigo Jarbas Alves (o Jabá, baixista) no distrito de Jaguara.

Em 1982, participam do festival O Começo do Fim do Mundo, que reuniu vinte bandas no SESC Pompeia, em São Paulo, tornando-se um marco do movimento punk brasileiro.

Em 1983, já com Mingau na guitarra, fizeram seu primeiro registro musical no split SUB. Após o lançamento do álbum, Betinho decide sair, o que fez Jão passar a ser baterista. João Gordo, que conheceu a banda durante as gravações da compilação, assume o microfone.

Em 1984, lançam o álbum de estreia, Crucificados pelo Sistema, álbum pioneiro de hardcore. Nessa época, os punks paulistanos começaram a chamá-los de "traidores do movimento", pois o Ratos trocou o punk tradicional pelo hardcore. A época da gravação do álbum coincidiu com o chamado "fim do movimento punk de São Paulo", devido a brigas e rixas de gangues. Em razão disso, não houve show de lançamento e o Ratos de Porão se desfez por um breve período.

Ainda em 1984, a faixa "Parasita" saiu na coletânea internacional World Class Punk, lançada em K7 pelo selo ROIR de Nova Iorque. Como ocorria com a maioria das coletâneas gringas de bandas punk da época— e muitas traziam faixas de bandas brasileiras — só souberam de sua participação após o lançamento. E, até hoje, não receberam nada por isso, apesar de a coletânea ter dado um bom lucro. Por outro lado, foi útil para divulgar o Ratos de Porão pelo mundo. Muitos anos depois, essa coletânea foi relançada em CD.

Voltaram em 1985, com a formação original (com Jão assumindo os vocais e guitarra, Jabá no baixo e Betinho na bateria) e gravaram um álbum split com o Cólera, ao vivo no Lira Paulistana durante o show de lançamento do LP Tente Mudar o Amanhã.

Fase Crossover Thrash.

João Gordo.


Após o lançamento do split com o Cólera, João Gordo retorna à banda com a proposta de fazer um som mais crossover thrash, influenciado principalmente por bandas como D.R.I. e Broken Bones. A formação com Gordo, Jão, Jabá e Betinho participa da gravação da coletânea Ataque Sonoro, que se torna a única gravação em que Gordo e Betinho participam juntos. Após o lançamento da coletânea, Betinho sai da banda de forma definitiva.

Para substituir Betinho, chamam Spaghetti e, em 1986, lançam pela gravadora Baratos Afins o álbum Descanse em Paz. Devido à influência do thrash metal no som, a banda foi chamada de traidora por alguns punks.

Em 1987, assinam com a Cogumelo Discos, gravadora célebre por lançamentos de Metal, e lançam o álbum Cada Dia Mais Sujo e Agressivo, em duas versões: uma em português e outra em inglês. O trabalho marca a parceria com os integrantes do Sepultura, na época, Max Cavalera e Andreas Kisser, que participam na faixa “Morte e Desespero”. Nessa época, também fazem o primeiro show com bandas dos gêneros musicais punk e metal do Brasil, como o Sepultura. Esse show criou polêmica, pois devido a rixas na época entre as duas tribos, comentou-se que iria haver brigas durante a apresentação, mas o show ocorreu sem nenhum conflito.

Devido a divulgação de Cada Dia Mais Sujo e Agressivo no exterior, a banda assina com a gravadora holandesa Roadrunner Records, e em 1989 gravam na Alemanha, o álbum Brasil, produzido por Harris Johns, também em duas línguas, com a capa desenhada pelo autor de quadrinhos underground paulistano Marcatti, que alguns anos depois lançou duas edições do R.D.P. Comix, uma revista de histórias em quadrinhos do Ratos de Porão.

Em 1990, gravam Anarkophobia, novamente na Alemanha, com o mesmo produtor e mesmo desenhista de capa de Brasil, incluindo um cover de "Commando" dos Ramones e realizam uma turnê europeia para divulgação do álbum.

Em 1992, lançam o álbum RDP ao Vivo, gravado ao vivo em São Paulo, com o baterista Boka (ex-Psychic Possessor) no lugar de Spaghetti, que saiu da banda após a turnê europeia.

Em 1993, gravam Just Another Crime in... Massacreland, o único álbum com a maioria das músicas em inglês, com exceção de "Suposicollor" em português, "Quando Ci Vuole, Ci Vuole!" em italiano e "Ultra Seven no Uta" (uma versão da música-tema do seriado tokusatsu Ultraseven) em japonês. Esse foi o álbum mais voltado para o thrash metal da banda, incluindo um cover de "Breaking All the Rules" de Peter Frampton. Também gravam a música "Videomacumba" para a coletânea No Major Babes do jornalista Marcel Plasse, pela Caffeine Records.
 
Nova Fase.

Em 1995, lançaram Feijoada Acidente?, um tributo a bandas punk brasileiras e internacionais. O título é uma paródia a The Spaghetti Incident?, disco do Guns N' Roses que também é um tributo.
Juninho e Boka tocando pelo Ratos em 2007.

Em 1996, lançam o álbum Carniceria Tropical pela gravadora Paradoxx. No exterior, esse álbum marca o início de uma parceria entre a banda e a gravadora Alternative Tentacles, de propriedade de Jello Biafra, ex-vocalista da seminal banda punk estadunidense Dead Kennedys. Essa parceria dura até os dias atuais.

Em 1999, lançam Periferia 1982, com gravações de demo-tapes do início da carreira.

Para comemorar seus vinte anos de estrada, regravam o primeiro disco com o nome de Sistemados pelo Crucifa, que vem com uma revista contando a trajetória da banda. Neste disco fazem ainda uma homenagem à banda pioneira do movimento punk em Portugal, os Aqui d’el-Rock, fazendo um cover da música "Eu não sei".

Em 2001, o baterista Boka lançou o EP Guerra Civil Canibal pelo seu próprio selo de gravação, Pecúlio Discos.

Em 2003, o Ratos de Porão assinou com a gravadora especializada em heavy metal, Century Media e lançou o elogiado Onisciente Coletivo, no mesmo ano, o grupo lançou o disco Ao Vivo no CBGB gravado em 2000 no templo do punk rock em Nova Iorque, CBGB.

Em 2006, o quarteto lançou o CD Homem Inimigo do Homem, pelo selo nacional Deckdisc.

De 2006 a 2007, os diretores Fernando Rick e Marcelo Appezzato, filmaram o documentário "Guidable - A Verdadeira História do Ratos de Porão", com vídeos antigos inéditos e com entrevistas de todas as formações da banda. Em 2009, a produtora Black Vomit lançou em alguns festivais pelo Brasil, e uma versão em DVD da película deve ser lançada.

Depois de oito meses parados, os Ratos de Porão tocaram no festival paulista Maquinaria Rock Fest em 17 de maio de 2008.

Em 21 de abril de 2012, a banda se apresenta no festival Abril Pro Rock, no Recife, ao lado das bandas Exodus, Brujeria e Cripple Bastards. No dia seguinte, a banda se apresentaria no polêmico festival Metal Open Air, cancelado posteriormente.

Em 2014, o ex-baterista Spaghetti - (1986-1991) fez participação na gravação do disco da lendária banda punk Excomungados (LP - No Nirvana) e retomou as atividades da antológica banda Armagedom. Também nesse ano sai o disco Século Sinistro.

Em 2015, é lançado o documentário "30 Anos - Crucificados pelo Sistema", sobre o álbum de estreia da banda. Nesse mesmo ano, a banda se apresenta em Caracas, num festival organizado pelo presidente venezuelano Nicolás Maduro.

Em 2019, a banda saí em turnê celebrando os 30 anos da gravação do disco Brasil, gravado em junho de 1989, tocando o disco na íntegra.

Em 28 de novembro de 2020, a banda realiza um live comemorativa aos 40 anos de carreira, gravada no estúdio Family Mob, e com exibição gratuita pela internet, com apresentação do jornalista Marco Bezzi e participações especiais de Andreas Kisser (Sepultura), Mano Brown (Racionais MCs), Rodrigo Lima (Dead Fish), Supla e outros.

Em novembro de 2021, a banda retornou aos palcos com uma série de shows, tocando em São Paulo um álbum por noite, do primeiro, Crucificados pelo Sistema, ao quinto, Anarkophobia.

Em 13 de maio de 2022 a banda lança um novo álbum intitulado Necropolítica. As músicas buscam refletir a realidade atual do Brasil e do mundo, com um conteúdo crítico e provocativo nas letras. Foi gravado digitalmente ao contrário dos outros álbuns que foram gravados em fita. Além disso, pela primeira vez a composição das músicas foi feitas de forma separada sem a presença da banda inteira junta em um estúdio. A ideia de gravar o disco ocorreu quando Jão derrubou seu celular no vaso sanitário e então enviou rapidamente para os outros integrantes as bases de guitarra criadas por ele antes que o celular parasse de funcionar. Então a banda percebeu que ali havia material suficiente para um novo disco.

Em 2 de setembro de 2022, a banda se apresentou no palco Supernova do Rock in Rio, ao lado das bandas Crypta, Surra e Matanza Ritual.

Em 2023 a banda lança o EP Isentön Päunokü, contendo versões de músicas da banda finlandesa Terveet Kädet (o título está em português, e foi grafado para ter a aparência do idioma finlandês). São 10 faixas em 7 minutos e 49 segundos que ganharam versões em português, são elas todas as do terceiro EP de 1982, Ääretön Joulu, além das faixas "Vapaa Pohjola" e "Ei Enään Koskaan Sotaa" do primeiro e segundo EPs respectivamente. Texto: Wikipédia.

Integrantes.

Atuais.

Jão: João Carlos Molina Esteves (Vocais, 1982-1983, 1984-1985, Bateria, 1983-1984, Guitarra e Backing Vocals, 198-1982, desde 1984)
João Gordo: João Francisco Benedan (Vocais, 1983-1984, desde 1985)
Boka: Maurício Alves Fernandez (Bateria, desde 1991)
Juninho: Paulo Sergio Sangiorgio Júnior (Baixo e Backing Vocals, desde 2003)

Ex - Integrantes.

Chiquinho (Vocais, 1981)
Mingau: Rinaldo Amaral (Guitarra, 1982-1985)
Betinho: Roberto Massetti (Bateria, 1981-1982)
Spaghetti: Nelson Evangelista Jr. (Bateria, 1984-1991)
Jabá: Jarbas Alves (Baixo, 1981-1992)
Walter Bart (Baixo, 1993-1994)
Pica Pau: Rafael Piccoli Lobo (Baixo, 1994-1997)
Fralda, Christian Wilson De Oliveira (Baixo, 1998-2003)



Bitrate: 192Kbps.
 
Álbuns.

1° Demo (1981)
01. Hierarquia Ou Anarquia
02. Brasil Comunista
03. Periferia
04. Novo Vietnã
05. Parasita
06. Não, Não
07. Carestia
08. Lutar
09. Destruição
10. Devemos Protestar
11. Porque
12. Corrupção

Opção 1. Opção 2.

Crucificados Pelo Sistema (1984)
01. Morrer
02. Caos
03. Guerra Desumana
04. Agressão /Repressão
05. Obrigando A Obedecer
06. Asas da Vingança
07. Que Vergonha!
08. Poluição Atômica
09. Pobreza
10. F. M. I.
11. Só Pensa em Matar
12. Sistema de Protesto
13. Não Me Importo
14. Periferia
15. Crucificados Pelo Sistema
16. Corrupção

Opção 1. Opção 2.

Cólera e Ratos de Porão - Ao Vivo (1985)
Cólera.

01. 1.9.9.2.
02. Quanto Vale A Liberdade?
03. Duas Ogivas
04. Funcionários
05. X.O.T.
06. Gritar
07. Alucinado
08. Não Existe Mais
Ratos de Porão.
09. Anos 80
10. Para Que Zelar Pela Paz?/Só Pensa Em Matar
11. Morrer
12. Asas Da Vingança
13. Agressão/Repressão
14. Obrigado A Obedecer
15. Não Podemos Falar
16. Condenado
17. Não Me Importo
18. Crucificados Pelo Sistema
19. F.M.I.
20. Pobreza

Opção 1. Opção 2.

Descanse em Paz (1986)
01. Cérebros Atômicos
02. Morrer Mais Uma Vez
03. Velhos Decreptus
04. No Junk
05. Sofrimento Real
06. Juventude Perdida
07. Paranoia Nuclear
08. Descanse em Paz
09. Fora Eu
10. Aviso Final
11. Zona
Faixas Bônus-Ao Vivo '83.
12. Periferia
13. Agressão-Repressão
14. Pobreza
15. Caos
16. Não Me Importo
17. Que Vergonha

Opção 1. Opção 2.

Cada dia Mais Sujo e Agressivo (1987)
01. Tatoo Maniac
02. Plano Furado
03. Ignorância
04. Crise Geral
05. Morte e Desespero
06. Pensamento de Trincheira
07. Peste Sexual
08. Sentir Ódio e Nada Mais
09. Assalto na Esquina
10. Não Há
11. Outras Vidas
12. V.C.D.M.S.A.

Opção 1. Opção 2.

Dirty and Aggressive (1987)
01. Tatoo Maniax
02. Ignorance
03. General Crisis
04. Death And Despair
05. L.E.D.D.M.A.
06. Trench Hole Thouchts
07. Sexual Plague
08. To Feel Hate And Nothing Else
09. Street Corner Mugging
10. There Are No Other Lives

Opção 1. Opção 2.

Brasil (1989)
01. Amazonia Never More
02. Backwards
03. Aids, Pop Repression
04. Law Of Silence
05. SOS Broken Country
06. Gil Coma
07. Drink Til You Die
08. Suicidal Heroin
09. Children Without Future
10. Nationalist Farce
11. Traitor
12. Bloody Pigs
13. Animal Life
14. The End
15. Military Machine
16. Land Of Carnival
17. Will I Receive My Heritage

Opção 1. Opção 2.

Anarkophobia (1990)
01. Counting The Dead
02. Death Of The King
03. Born To Suffer
04. Rise And Fall
05. Mad Society
06. (All I Need Is) Hatred
07. Anarkophobia
08. Universal Church
09. Commando
10. TV Slave
 
Opção 1. Opção 2.

RDP Vivo (Ao Vivo 1992)
01. Morrer
02. Mad Society
03. Crianças sem Futuro
04. Ascensão e Queda
05. Beber até Morrer
06. Maquina Militar
07. Guerrear
08. Políticos em Nome do Povo...
09. Caos
10. Sofrer
11. Crucificados Pelo Sistema
12. Vida Animal
13. Plano Furado I
14. Plano Furado II
15. Anarkophobia
16. Aids, Pop, Repressão
17. Realidades da Guerra
18. Work For Never (Extreme Noise Terror Cover)
19. Velhus Decreptus
20. Herança
21. Paranoia Nuclear
22. Crise Geral
23. Que Vergonha (Olho Seco Cover)
24. V.C.D.M.S.A.
25. Cérebros Atômicos
26. Sentir Ódio e Nada Mais
27. Igreja Universal

Opção 1. Opção 2.

Just Another Crime In… Massacreland (1993)
01. Money
02. Massacreland
03. Diet Paranoia
04. Satanic Bullshit
05. Breaking All The Rules
06. C.R.A.C.K. (Criminal Rats Are Children Killers)
07. Video Macumba
08. The Right Side Of A Wrong Life
09. Suposicollor
10. Real Enemies
11. Quando Ci Vuole, Ci Vuole!
12. Bad Trip
13. Ultra Seven No Uta
Faixas Bônus - Demos.
14. Satanic Bullshit
15. Crack
16. Diet Paranoia

Opção 1. Opção 2.

Feijoada Acidente? (Brasil 1995)
01. Câncer
02. Olho de Gato
03. Lobotomia
04. John Travolta
05. Não Podemos Falar
06. Desemprego
07. Capitalismo
08. A Bomba
09. Falsa Liberdade
10. Buracos Suburbanos
11. Corrupção
12. Papai Noel
13. Medo de Morrer
14. O Dotadão Deve Morrer
15. Só Pensa em Matar
16. Os Ratos
17. Classe Dominante
18. Direito de Fumar / Nós Somos a Turma

Opção 1. Opção 2.

Feijoada Acidente? (International 1995)
01. Fuck Off And Die
02. Private Affair
03. Pure Hate
04. Servizio Militare
05. Big Women
06. Bad Guy Reaction
07. Police Story
08. Sprackta Snutskallar
09. Raped Ass
10. Red Tape
11. Suspect Device
12. Mucha Policia
13. In My Eyes
14. Aloha, Steve And Danno
15. Kitaat On Natisisikoja
16. Rajoitettu Ydinsota
17. Yeah Yeah Yeah!
18. Insight
19. 1983
20. Catholic Boy
21. Out Of Order

Opção 1. Opção 2.

Carniceria Tropical (1997)
01. Vá se Virar
02. Atitude Zero
03. Banha
04. Crocodila
05. Pedra
06. Estilo de Vida Miserável
07. Difícil de Entender
08. Outra Vez
09. Bico do Corvo
10. Ideologic Police
11. Autoguerrilha
12. Arranca Toco
13. Colisão

Opção 1. Opção 2.
 
 20 Bandas Tocando RDP - Traidô!! (1998)
01. Gangrena Gasosa - Benzer Inté Morrer - Kurimba Ruim
02. Krápulas - F.M.I
03. Zero Vision - Paran! Oia Nuclear
04. Paradoxo - Não Há Outras Vidas
05. Muzzarelas - Juventude Perdida
06. Hip Monsters - Poluição Atômica
07. Restless - Destruição
08. Poindexter - Sentir Ódio e Nada Mais
09. Ação Direta - Asas da Vingança
10. Jonhsons - Direito de Fumar
11. Serial Killer - Ascensão e Queda
12. A.R.D - Amazônia Nunca Mais
13. Injúria - Descanse em Paz
14. Vernom Walters - Você Também Tem que Lutar
15. Inkoma - Não me Importo
16. Anões de Jardim - Crise Geral
17. Kid Vinil & Verminose - Suposicollor
18. Okotô - Pobreza
19. Speed Whale - Diet Paranoia
20. D.F.C. & DJ Jamaica - V.C.D.M.S.A. - Tatoomaniac

Opção 1. Opção 2.
 
Periferia, 1982 (Coletânea 1998)
Demos 1981.

01. Periferia
02. Novo Vietnã
03. Não, Não
04. Carestia
05. Oprimido
06. Devemos Protestar
07. Porque?
08. Corrupção
09. Brasil Comunista
Ao Vivo no SESC Pompéia, São Paulo 1982.
10. Poluição Atômica
11. Não, Não
12. Vida Ruim
13. Parasita
14. Realidades da Guerra
15. Novo Vietnã
16. Periferia
17. Hierarquia ou Anarquia
18. Corrupção
Demos 1982.
19. Vida Ruim
20. Punks Venham Lutar!
21. Periferia
22. Realidades da Guerra
23. Porque?
24. Poluição Atômica
25. Devemos Protestar
26. Corrupção
27. Novo Vietnã
28. Não Sei
29. Parasita
30. Carestia
31. A Bomba
32. Neurose
33. Destruição
34. Não, Não

Opção 1. Opção 2.

Guerra Civil Canibal (EP 2000)
01. Obesidade Mórbida
02. Toma Trouxa
03. Guerra Civil Canibal
04. Estaca Zero E Esquerda
05. Fire To Burn
06. Biotech Is Godzilla
07. A Cola
08. Kill The Varukers

Opção 1. Opção 2.

Só Crássicos (Coletânea 2000)
01. Crucificados Pelo Sistema
02. Beber até Morrer
03. Crocodila
04. Igreja Universal
05. Suposicollor
06. Plano Furado II
07. Diet Paranoia
08. Video Macumba
09. Anarkophobia
10. Direito De Fumar
11. Juventude Perdida
12. Crise Geral
13. Bad Cake
14. Velhus Decréptus
15. Aids, Pop, Repressão
16. F.M.I.

Opção 1. Opção 2.

Sistemados Pelo Crucifa (2001)
01. Morrer
02. Caos
03. Guerra Desumana
04. Agressão / Repressão
05. Obrigando a Obedecer
06. Asas da Vingança
07. Que Vergonha!
08. Poluição Atômica
09. Pobreza
10. F. M. I.
11. Paranoia Nuclear
12. Sistema de Protesto
13. Não Me Importo
14. Periferia
15. Sistemados Pelo Crucifa
16. Cêrebros Atômicos
17. Eu Não Sei

Opção 1. Opção 2.

Onisciente Coletivo (2002)
01. Terror Declarado
02. Engrenagem
03. Playbaloser
04. Próximo Alvo
05. O Sistema me Engoliu
06. Medo
07. Fragments of Conquest
08. Vai Ficar Preto
09. Conspiração Subliminar
10. Rabia Social
11. Necrochorume
12. Problemão
13. Cybergenocídio
14. Onisciente Coletivo
15. Deus é Amor

Opção 1. Opção 2.

Ao Vivo No CBGB (2003)
01. Obesidade Mórbida Constitucional
02. Toma Trouxa
03. Arranca Toco
04. Difícil de Entender
05. Poluição Atômica
06. Guerra Civil Canibal
07. Atitude Zero
08. Agressão Repressão
09. Obrigando a Obedecer
10. Caos
11. Colisão
12. Vai se Virar
13. Crucificados Pelo Sistema
14. FMI
15. Pobreza
16. Sistema de Protesto
17. Medo
18. Paranóia Nuclear
19. Biotech Is Godzilla
20. Red Tape
21. Pure Hate
22. Morrer
23. Crocodila
24. Crianças sem Futuro
25. Beber até Morrer
26. Olho de Gato
27. Aids, Pop, Repressão
28. Aids, Pop, Repressão
29. Crise Geral

Opção 1. Opção 2.

Homem Inimigo do Homem (2006)
01. Pedofilia Santa
02. Covardia de Plantão
03. Expresso da Escravidão
04. O Equivocado
05. Otário Involuntário
06. H.I.D.H.
07. Testemunhas do Apocalipse
08. Ao Pé da Forca
09. Dna da Pilantragem
10. Pms de Satã
11. Quem te Viu
12. Lucidez

Opção 1. Opção 2.

Século Sinistro (2014)
01. Conflito Violento
02. Neocanibalismo
03. Grande Bosta
04. Sangue e Bunda
05. Século Sinistro
06. Jornada Para o Inferno
07. Prenúncio de Treta
08. Stress Pós-Traumático
09. Viciado Digital
10. Boiada Pra Bandido
11. Progreria of Power
12. Puta, Viagra e Corrupção
13. Pra Fazer Pobre Chorar

Opção 1. Opção 2.

Necropolítica (2022)
01. Alerta Antifascista
02. Aglomeração
03. Passa Pano pra Elite
04. Necropolítica
05. Guilhotinado em Cristo
06. O Vira-Lata
07. G.D.O.
08. Bostanágua
09. Entubado
10. Neonazi Gratiluz

Opção 1. Opção 2.

Isentön Päunokü (EP 2023)
01. Fei e Burro
02. Fuder a Empregada
03. Ungido de Excremento
04. Vacinaa
05. Rosca Solta
06. Anormal
07. Tome Cuidado
08. Roubalheira Surreal
09. A Forbes vai te Citar
10. Vai pra Porra!

Opção 1. Opção 2.
 
 
Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: alex.classicrock@yahoo.com.br

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário